NOVEMBRO AZUL

NOVEMBRO AZUL

Novembro Azul: Conscientização a respeito do Câncer de Próstata e Testículos

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir de 50 anos procurem médico para avaliação individualizada. A cada hora, sete homens recebem o diagnóstico de câncer de próstata no Brasil, de acordo com as estimativas de incidência do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para 2018 (68.220 casos/ano). O tumor mais incidente no homem (excluindo-se o câncer de pele não melanoma) ainda mata cerca de 20% dos pacientes (14.484 óbitos em 2015). Para orientar a população, a Sociedade Brasileira de Urologia realiza a partir do dia 1º mais uma edição do Novembro Azul. A campanha este ano vai contar com palestras, ações de esclarecimento nas ruas com o Dr. Prost (personagem criado pela SBU para esclarecer o público leigo sobre as doenças da próstata), live nas redes sociais, veiculação de mídias em transporte público e material informativo no site oficial da SBU: www.portaldaurologia.org.br/novembroazul.

A recomendação da SBU é que homens a partir de 50 anos procurem um profissional especializado, para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios, em decisão compartilhada com o paciente. Após os 75 anos, poderá ser realizado apenas para aqueles com expectativa de vida acima de 10 anos.

Doenças da próstata
Do tamanho de uma castanha e localizada abaixo da bexiga, a principal função da próstata é produzir uma secreção fluida para nutrição e transporte dos espermatozoides. Ao longo da vida a glândula pode desenvolver três doenças: a prostatite (inflamação), a hiperplasia prostática benigna – HPB (crescimento benigno) e o câncer. A prostatite chega a atingir cerca de 30% dos homens. Pode causar ardor ou queimação ou um desconforto junto ao orgasmo, esperma de cor amarelada, vontade frequente para urinar etc. A principal causa para a doença são uretrites, como a gonorreia, após relacionamentos com parceiras com infecções ginecológicas e ainda após relação anal sem preservativo.

Já a HPB pode atingir cerca de 50% dos homens acima de 50 anos e provoca aumento da frequência urinária diurna, diminuição da força e do calibre do jato urinário, demora para iniciar a micção, sensação de urgência para urinar, entre outros sintomas. O câncer, por sua vez, não costuma apresentar sintomas em fases iniciais, quando em 90% dos casos pode ser curado. Ao apresentar sintomas significa já estar numa fase mais avançada e pode causar vontade de urinar com frequência, presença de sangue na urina ou no sêmen.

Fatores de risco:
– Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio
– Raça: homens negros
– Obesidade
– Sedentarismo

Exames
A análise da próstata é feita pela dosagem do PSA no sangue juntamente com o exame de toque. “Um exame não exclui o outro, visto que é possível ter PSA aumentado e não ter a doença ou tê-lo normal e ter a doença. O PSA também pode aumentar no caso de prostatite e HPB e há casos em que ele não se altera mesmo com o câncer em curso”, explica o coordenador do Novembro Azul 2018, Dr. Geraldo Faria.

Agenda de ações:
14/11 às 10h – Live com o urologista e membro do Departamento de Uro-Oncologia da SBU Dr. Romolo Guida no Facebook da SBU em http://facebook.com/portaldaurologia

Sociedade Brasileira de Urologia

www.portaldaurologia.org.br

Com 90 anos de história, a entidade congrega cerca de 4.500 urologistas de todo o país. Defensora da saúde do homem, a SBU organiza anualmente campanhas de esclarecimento de doenças como câncer de próstata, incontinência urinária e saúde do adolescente. A urologia engloba ainda assuntos relacionados à disfunção erétil, à ejaculação precoce, ao cálculo renal, ao câncer de testículo, à enurese noturna infantil (xixi na cama) entre outros. Seu site é um grande portal de informações confiáveis sobre urologia: www.portaldaurologia.org.br. Presidente gestão 2018/2019: Dr. Sebastião Westphal

Doe sangue, jogue Rugby

Doe sangue, jogue Rugby

Durante o mês de fevereiro, os atletas da nossa equipe vão participar da campanha nacional
Doe Sangue, Jogue Rugby. É um iniciativa de todos os times do Brasil em prol do abastecimento
dos bancos de sangue da sua região. Durante esta época, os bancos de sangue em todo país
carecem de doações e nós precisamos ajudar. A ideia é levar nossa equipe inteira para doar,
e o Carioca Rugby, junto com outras equipes aqui do Rio de Janeiro, é participar ao longo
de todo este mês que antecede as principais competições do estado.

Mas não precisa jogar rugby para doar. Qualquer um pode doar, desde que você tenha mais
de 16 anos até 69. No site do hemocentro da sua cidade você tem acesso a mais informações,
dispostas pelo Ministério da Saúde. Para saber mais no Rio de Janeiro acesse http://www.hemorio.rj.gov.br/
ou entre em contato com a equipe local.

Sua doação é muito importante para salvar vidas. Colabore. Espalhe essa ideia. Mesmo
que você não possa doar agora, compartilhar esta campanha também ajuda muita gente.
Veja quantos times estão nessa.

#doesanguejoguerugby #correntedobem #salvandovidas #cariocarugby